• qua. maio 29th, 2024

FUNATI e Bombeiros dão início ao grupo de apoio de neuromorbidades

ByPor Redação

maio 7, 2024

O “Grupo PAN” está em fase de desenvolvimento com integrantes e foi apresentado na sede do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas

A Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (FUnATI), em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), apresentou, na segunda-feira (06/05), o Grupo de Apoio de Neurocomorbidades (Grupo PAN), na sede do Comando Geral da corporação, na avenida Codajás, bairro Petrópolis, zona sul da capital.

Coordenado pelo Centro de Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Tecnológico (Gerontec), em parceria com o setor de Biotecnologia do Corpo de Bombeiros, o projeto visa oferecer apoio abrangente e empático para pacientes que enfrentam doenças neurodegenerativas, incluindo a doença de Parkinson e outras condições relacionadas.

Durante a apresentação do projeto, o reitor da FUnATI, Dr. Euler Ribeiro, explicou que o grupo conta com uma equipe multidisciplinar de psicólogos, nutricionistas e médicos, prontos para oferecer assistência personalizada e especializada.

“Sabemos que cuidar de alguém com uma doença neurodegenerativa pode ser desafiador, por isso, dedicamos atenção especial aos cuidadores, fornecendo recursos e apoio necessários para garantir que eles também recebam o cuidado e a consideração que merecem”, disse o gestor.

No Corpo de Bombeiros, mais de 100 pacientes irão integrar o projeto nesta fase inicial com acesso ao acompanhamento de profissionais fisioterapeutas, psicólogos, gerontologos, otorrinolaringologista, neurologista, além de apoio farmacêutico.

“Esse é um projeto de parceria que trará grandes benefícios ao Corpo de Bombeiros, pois conseguiremos fazer esse acompanhamento mais de perto com nossos militares e com os familiares deles também. É sem dúvida um grande passo”, destacou a bombeira Raquel de Souza, coordenadora do projeto no CBMAM.

Com a cooperação entre as duas instituições governamentais, o CBMAM terá pela primeira vez um projeto para cuidar de pessoas com doenças neurodegenerativas. A expectativa é de que com o andamento dos trabalhos, mais de mil pessoas sejam contempladas com a ampliação do atendimento, também, à comunidade.

FOTOS: Júlia Maia/FUnATI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *