• dom. maio 26th, 2024

Polícia Civil do Amazonas prende mulher que se passou por garota de programa para roubar e extorquir industriário

ByPor Redação

abr 26, 2024

A mulher é suspeita de envolvimento em golpes praticados por meio de um site de relacionamento

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), cumpriu, na quinta-feira (25/04), por volta das 15h, mandado de prisão preventiva contra uma mulher, de 26 anos, que se passou por garota de programa, roubou e extorquiu um industriário de 35 anos. O crime ocorreu na madrugada de 1º de abril deste ano, por volta das 5h, na rua Paulo Alves, bairro Coroado, zona leste de Manaus.

Conforme o delegado Marcos Arruda, titular do 11º DIP, a mulher é suspeita de envolvimento em golpes praticados por meio de um site de relacionamento, onde há a contratação de garotas de programa. As investigações iniciaram após um industriário ir à delegacia e denunciar que havia sido vítima da ação criminosa.

“O homem informou que entrou em um site e contratou os serviços de uma garota de programa. Em seguida, passou a manter contato com ela pelo WhatsApp e marcou de encontrá-la na casa dela no bairro Coroado, zona leste. Ao chegar ao local, o homem foi recebido e levado ao quarto, nesse momento, surgiram mais quatro indivíduos e duas mulheres encapuzados, que passaram a ameaçá-lo de morte com terçados e facas”, informou o delegado.

Ainda segundo a autoridade policial, a vítima ficou bastante assustada pelo fato de os criminosos serem bastante agressivos. Eles pediram que o homem acessasse seu aplicativo bancário e fizesse transferências para uma conta bancária deles.

“Após ele realizar todas as transferências, os infratores ficaram com o aparelho celular e o soltaram por volta das 7h, mas o ameaçaram para não procurar a polícia”, relatou o delegado.

Investigações

Após o ocorrido, a vítima procurou a unidade policial e registrou um Boletim de Ocorrência (BO). Durante os procedimentos, a vítima reconheceu a mulher com quem manteve contato e passou o endereço dela aos policiais.

Foi representada à Justiça pela prisão dela e a ordem judicial foi decretada pelo Poder Judiciário. Os policiais foram à casa dela e efetuaram a prisão.

“A PC-AM ressalta que as investigações em torno do caso vão continuar, a fim de identificar os demais envolvidos na ação criminosa”, afirmou Arruda.

Procedimentos

A mulher responderá por roubo qualificado pelo concurso de agentes, restrição da liberdade da vítima e emprego de arma branca. Ela passará por audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça.

FOTOS: Beatriz Sampaio/PC-AM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *